Posts

Como emagrecer de forma permanente – Coaching e emagrecimento

 

Muita pessoas querem emagrecer mas não fazem o que já sabem. Eu sei se colocarem em prática o conhecimento sobre alimentação, sobre exercício ou seja qual for a técnica de saúde, você terá resultado. Lógico, se forem dentro dos padrões éticos e legais da saúde.  Se você é um profissional de saúde e trabalha com emagrecimento esse artigo vai ajudar a da várias dicas para seu paciente/aluno ou cliente.

Quando se fala de emagrecimento, muitas coisas já passam na cabeça: Luta, dor, efeito sanfona, impossibilidades, restrição, tristeza, dificuldades, sabotagem.. seja qual for a sua palavra, o seu significado para o emagrecimento.. acredito que o coaching para saúde é a melhor opção quando se trata em mudanças de comportamento atrelados a resultados de vida. A força de vontade não é necessária quando falamos de emagrecimento. Estranho, mas acredito que a estratégia certa com um grau de “porque” na medida, podemos dizer que é arma secreta para as pessoas seguirem um plano de emagrecimento.

Pessoas que decidiram mudar o seu corpo precisam mudar sua mente e os hábitos que as levaram a isso.

É muito comum que apresentem, diante dessas mudanças, ou até mesmo antes de iniciarem um procedimento de emagrecimento, transtornos alimentares, compulsivos ou de imagem. Ou também podem substituir um vício pelo outro, exemplo: deixa de fumar e começa a tomar café. Ou deixa de comer doces e passa a comprar roupas compulsivamente.

 

O nosso cérebro passa a traçar estratégias de autossabotagem, que se não conseguirmos manter o foco, precisamos buscar ajuda, isso é fundamental para um resultado permanente. Resultados provisórios consistem em medidas desesperadas para se atingir aquilo que se almeja, porém rapidamente e sem margem de erro segura. Como utilizar diuréticos, dietas da moda, aparelhos estéticos sem comprovação cientifica, cirurgias plásticas etc…

 

Uma vez que se investe em uma mudança comportamental, e se dedica para isso, mensurando diariamente o grau de importância para mudar, o cérebro passa a entender que aquilo realmente é algo que irá fazer parte da sua rotina e vida. A mente é o alicerce do bom resultado.

Não podemos de deixar de citar os gatilhos emocionais, que são os que impulsionam a cometer deslizes maléficos aos resultados.

Por exemplo: uma pessoa que iniciou um processo de mudança focado no emagrecimento, por se sentir mal com sua imagem, ou por ter desenvolvido alguma patologia relacionada ao sobrepeso, ou independente das condições, é chamada para uma festa de aniversario. Nós sabemos o que vamos encontrar lá: bolo, doces, refrigerantes, etc… Para uma pessoa que está limitada na alimentação, é um pesadelo. Essas guloseimas não podem ser consumidas nem em mínimas quantidades, pois isso irá servir como “gatilho”para que a pessoa saia de vez da dieta, ou tenha uma compulsão alimentar.

Mas, então, deve se restringir a sair, a ter vida social? Se for preciso, no inicio sim. Deve aprender a pensar no benefício próprio, a longo prazo, e que será apenas uma fase, até conseguir aprender a controlar seu impulsos. As pessoas em geral não aceitam não como resposta ao oferecerem alguma guloseima, o que torna difícil de explicar que não pode comer por estar mudando seus hábitos alimentares e, infelizmente, nossas escolhas saudáveis têm um peso social muito grande. As pessoas no geral irão respeitar mais sua escolha de não comer se você disser que é portador de algum tipo de patologia, ou alergia e não pode comer do que, simplesmente, não posso ou não quero.

Uma tática utilizada muito em minha atuação é a de evitar frases e palavras negativas quando se referir a alguma escolha em relação à comida. Explico: palavras como “não”, “Nunca”, “jamais”, “não devo” nosso cérebro não é treinado para captar, ou seja, se alguém lhe perguntar se quer uma sobremesa, ou repetir o prato de comida e responder: “Não, eu não posso obrigada”, sua mente irá captar somente que você pode ou quer aquilo, e seu desejo ficará reprimido. inconscientemente quando tiver a oportunidade de comer ou se utilizar de um gatilho, irá faze-lo, e pode ser que coloque tudo a perder. Portanto, a tática da positividade funciona da seguinte forma: você deve se impor de formas que seu cérebro realmente entenda a mensagem adquirida, que seria mais ou menos assim: “Você gostaria de sobremesa?” a resposta: “Eu prefiro um café preto”ou”Eu trouxe a minha de casa”. Indicando que sua escolha é decidida, e não como uma punição negando um desejo.

Quando você dedica sua forma de pensar e se comportar em direção aos resultados desejados, tudo conspira para o sucesso do mesmo, porém você precisa estar consciente de suas escolhas e decisões a partir do momento em que se dispõe a mudar